domingo, 28 de agosto de 2011



O que poderia reavivar esse amor que já virou água? A minha voz embargada, que vira eco sem fim, em que madrugada poderia dizer que despertarei da minha infnita insônia? E, embriagado de sonho, sem saber se estava sonhando ou dormindo, eu ainda procuraria por seu rosto por muitos anos, mas desta vez sabendo que não é mais possível.

Go - Nick Farewell

Nenhum comentário:

Postar um comentário